Paul McCartney morre em acidente de carro

Compartilhe isso se você gostar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Paul McCartney, que dispensa apresentações, pilotava uma moto quando contra um carro em um cruzamento em Londres. O cantor, multi-instrumentista e baixista dos Beatles sofreu um traumatismo craniano quando teve sua cabeça prensada entre sua moto e o carro. Paul não resistiu e morreu na hora. A família pede privacidade e não deu mais informações sobre velório ou enterro.

Essa deveria ter sido a base das notícias em todo o mundo no dia 10 de novembro de 1966, dia seguinte à suposta morte de Paul McCartney.  Essa é mais uma teoria da conspiração que envolve artistas de rock.

E se existe uma coisa que eu gosto é essa coisa de teorias da conspiração. Nem sei contra ou a favor quem essas teorias conspiram, mas o intuito é deixar a gente pensando sobre várias situações. E uma das teorias mais famosas no meio do rock é a morte de Paul McCartney, o baixista dos Beatles.

Essa história diz que Paul teria morrido em 1966 em um acidente de carro e que foi substituído por um sósia. No meio dessa história temos muitos argumentos relacionados a mensagens subliminares – que é outra coisa que eu gosto demais também, mas que dependendo da história me dá um certo arrepio ao falar do assunto a noite. Mas não é medo, hein?!

Algumas histórias dizem que Paul sofreu mesmo um acidente, mas que não foi fatal e que só o deixou com uma cicatriz “nos beiço”. Dentre as mensagens subliminares temos trechos de músicas, capas  de álbuns, concursos de sósias e o clássico disco ouvido ao contrário. Esse último já fez até a Xuxa ter uma treta mais íntima com o “Papai do Chão”.

Diz uma das lendas que na capa do disco Sgt Pepper’s Lonely Hearts Club Band (veja imagem abaixo) tem um arranjo funerário de flores amarelas abaixo do nome da banda, logo embaixo das letras L e E. Esse arranjo tem o formato do baixo que Paul McCartney usaria. Esse arranjo no formato do baixo significaria o velório de Paul. Esse é o disco mais vendido dos Beatles com mais de 32 milhões de cópias vendidas.

Outra história envolvendo capa de álbum é do Abbey Road, aqueles que eles estão atravessando a rua. A imagem da capa pode ser vista aqui em baixo. Para os conspiradores, tudo da foto foi friamente montado por John Lennon e os fatores que indicam a morte de Paul McCartney são a placa do fusca branco à esquerda e as roupas dos integrantes da banda.

Na placa do fusca as letras “LMW” significariam “Linda McCartney Widow (Linda McCartney Viúva)”. Linda McCartney era a esposa de Paul, falecida em 1998.

Também na placa do fusca está gravado 28IF. Levando em consideração que o significado de IF em inglês é o mesmo de SE em português, os conspiradores sugerem que isso mostra que Paul teria 28 anos SE estivesse vivo no dia de lançamento do álbum Abbey Road.

Levando em consideração que Paul completaria 28 anos em 18 de junho de 1970 e que o disco Abbey Road foi lançado em 26 de setembro de 1969, chegamos a conclusão de que, “SE” Paul estivesse vivo no dia do lançamento do disco, ele teria 27 anos e ainda demoraria quase nove meses para completar 28. Talvez John Lennon tenha errado as contas ou achou que Paul nasceu em 1941.

Ainda no Abbey Road, notamos que cada integrante da banda está com uma roupa diferente e isso ilustraria a morte de Paul McCartney e a roupa de cada membro indica um personagem nesse momento. De branco, John Lennon seria o padre. De preto, Ringo Starr seria o agente funerário. De jeans, George Harrison seria o coveiro, funcionário do cemitério. E de cinza, descalço e o único a estar com a perna direita na frente da perna esquerda e o único de cabelo curto, Paul seria o defunto. Na Inglaterra é normal enterrar as pessoas descalças e o fato de Paul estar descalço na foto ajudou ainda mais a espalhar a história.

Fora das histórias de capa, temos algumas outras versões e uma delas fala que em 1966, logo depois da morte de Paul, houve um concurso de sósias para que a banda não precisasse mudar sua formação já que estava fazendo muito sucesso assim. O vencedor do concurso foi William Campbell e ele foi contratado pelas gravadoras Capitol e EMI. Não vi nenhuma história sobre esse William Campbell e sobre como ele faria pra largar a sua antiga vida e viver a de Paul. Se alguém tiver informações maiores sobre isso, pode deixar links nos comentários.

Mais algumas versões giram em torno de trechos de músicas, como “Strawberry Fields Forever” em que dá pra ouvir John Lennon cantando “I buried Paul”, traduzido para o nosso idioma brazuca, “Eu enterrei Paul”, aos 3min57s.

Em outro clássico do grupo, “All You need is love”, aos 3min13s, John Lennon fala “Yes, he is dead!”, que em português significa “Sim, ele está morto!”.

E pra não passar batido, precisávamos dele, o clássico dos clássicos, o disco ouvido ao contrário! Dizem que se escutarmos a música “Revolution 9” dá pra ouvir a frase “Turn me on, dead man”. Traduzido significa “Me ligue, homem morto”. Pra mim significa: Prefiro nem ouvir a música e já tô colocando o telefone no silencioso. Paul, se quiser falar comigo, me manda um Whats!

CURIOSIDADES:

– Linda McCartney era fotógrafa algumas capas dos trabalhos solo de Paul usam fotos que ela tirou.

– O pai de Linda McCartney era advogado e foi o advogado do Paul na separação dos Beatles.

– Abbey Road é uma rua real, é aquela rua que os Beatles atravessam na capa do disco. Naquela rua existe um estúdio de gravação, onde inclusive os Beatles gravaram esse disco. Lá tem uma câmera de segurança que fica ligada continuamente e durante o dia é muito comum ver pessoas atravessando a rua e fazendo pose imitando a capa dos Beatles. Detalhe: Ao ver as pessoas começando a atravessar a rua os motoristas diminuem a velocidade do carro e param antes da faixa, sem a necessidade de um sinal (ou semáforo, como preferirem) pra indicar que o carro precisa parar pra galera poder passar. #ChupaBrasil!

– Enquanto eu escrevia esse post, deixei a câmera da Abbey Road aberta aqui. Passaram duas ambulâncias bem na parte onde Paul estava na foto. Será que é um sinal de mais uma teoria?

Clique aqui para ver a câmera da Abbey Road ao vivo.

 

Essas são só algumas histórias de uma das muitas teorias de mortes de famosos. Se tiver alguma sugestão ou souber alguma história, deixa nos comentários aqui. Se gosta de Beatles, de teorias da conspiração ou dos dois, ajude a compartilhar. No Wikipédia podemos encontrar um artigo sobre a Lenda da Morte de Paul onde temos à disposição uma lista cheia de referências sobre a suposta morte de Paul McCartney. Quem gostar desse tipo de história é só acessar e se arrepiar com cada referência.


Compartilhe isso se você gostar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta